Episódio 0052: Uma mulher de 49 anos é trazida ao serviço de urgência pelo marido por quadro de febre, fadiga e perda de apetite com cerca de 1 mês de evolução.

96s - Casos Clínicos para a PNA

11-01-2022 • 31 mins

Descrição:

Uma mulher de 49 anos é trazida ao serviço de urgência pelo marido por quadro de febre, fadiga e perda de apetite com cerca de 1 mês de evolução. Refere também ter notado uma perda ponderal de cerca de 3,6 kg e queixa-se de uma tosse seca e incomodativa que dura já há 2 meses, sem alívio após a toma de antitússico. Emigrou das Filipinas há cerca de 7 semanas, onde foi diagnosticada com diabetes mellitus tipo I há cerca de 15 anos. Relativamente aos antecedentes familiares, apresenta história materna de LES. Não apresenta hábitos tabágicos ou alcoólicos. Como medicação habitual refere a toma diária de insulina do tipo glargina, no entanto alerta para alguns esquecimentos nos últimos meses. Tem 1,65m e pesa 49 kg (IMC de 18 kg/m2). Ao exame físico, a mulher apresenta-se letárgica, com temperatura axilar de 38.1°C, frequência cardíaca de 58/min, frequência respiratória de 14/min e pressão arterial de 90/60 mm Hg. À auscultação pulmonar detetam-se roncos predominantes no lobo superior direito e a auscultação cardíaca é rítmica, com sopro II/VI sistólico, mais audível no foco aórtico. À palpação abdominal existe um desconforto abdominal generalizado, sem sinais de irritação peritoneal. No exame neurológico sumário destaca-se apenas uma diminuição da sensibilidade ao toque e vibração em ambas as extremidades inferiores. Realizou um estudo analítico que revelou:

SORO:

  • Na+ 122 mEq/L
  • Cl- 100 mEq/L
  • K+ 5.8 mEq/L
  • Glicémia 172 mg/dL
  • Ureia 30 mg/dL
  • Creatinina 0.9 mg/dL
  • Albumina 2.8 g/dL

Foi realizada uma TC abdominal com contraste que mostrou um aumento bilateral das glândulas supra-renais.

  • Qual a causa mais provável para o quadro que a doente apresenta?
  • Qual dos seguintes achados poderá encontrar com maior probabilidade ao exame físico completo?
  • Qual o próximo passo mais importante na gestão desta doente?

Não fiques só a ouvir. Resolve os casos por ti. Responde e vê as respostas dos teus colegas aqui: https://www.medapprentice.org/course/cc52

Créditos:

  • Manuela Lopes (origem da pergunta)
  • David Meireles (origem da pergunta)
  • João Nuno Soares (responde)
  • Francisco Pinheiro (edição de som)
--- Send in a voice message: https://anchor.fm/96s/message